Publicidade

Arquivo de setembro, 2009

quinta-feira, 3 de setembro de 2009 Blog do vinho | 21:34

O último vinho da vida

Compartilhe: Twitter

ultimo
É quase inevitável. Toda entrevista com grandes críticos e especialistas invariavelmente termina com uma pergunta clássica: Qual o vinho que escolheria para tomar se esse fosse o último de sua vida? Eu mesmo já perpetrei este desafio sem imaginação para o elegante autor britânico Hugh Johnson. É sempre curioso saber o que pensam aqueles que já provaram de tudo e são referência para os apreciadores da bebida. Melhor ainda é deixá-los em uma sinuca de bico. Abaixo, três famosos críticos revelam a sua preferência:

Hugh Johnson — Seria uma das minhas raras garrafas de antigo Tokay (um branco doce da Hungria). Ele tem todas as qualidades que fazem que o vinho seja um assunto tão rico: profundidade, intensidade de sabor, vitalidade, singularidade e história.

Robert Parker – Provavelmente um dos vinhedos do Guigal, um produtor da região do Rhône. Talvez um La Mouline ou um Petrus 1947 ou um Cheval Blanc 1947. Nasci em 1947, um ano de ótima colheita no Pomerol e em Saint-Émilion, duas sub-regiões de Bordeaux.

Jancis Robinson  – Um vinho madeira Cossart Bual da safra de 1908 (U$ 824,00 no site Peter Wylie Fine Wines) seria uma ótima opção.

Último post

A escolha do tema vinho derradeiro tem um sentido aqui. Esta coluna sofrerá uma breve interrupção e mudará de endereço. Foi ótimo ocupar este espaço. Se eu tivesse que escolher uma garrafa de vinho para comemorar este último post, seria um Champagne safrado. Nem tanto por uma predileção pessoal, mas por conta do simbolismo  que esta escolha representa. Champagne é o vinho da celebração, por definição. Pois tudo merece ser comemorado nesta vida, os finais e os inícios,principalmente quando a experiência foi boa.

Muito obrigado àqueles que me seguiram aqui e até a próxima parada.

Autor: Tags: