Publicidade

quinta-feira, 14 de março de 2013 Novo Mundo, Tintos | 08:40

O vinho do papa Francisco é (ou deveria ser) um bonarda!

Compartilhe: Twitter

A primeira reação ao anúncio do nome do novo papa Francisco, o cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, veio acompanhado de um muxoxo coletivo no Brasil. Tudo bem o papa não ser brasileiro, mas precisava ser argentino?

A segunda reação, claro, foi de curiosidade a respeito da história deste arcebispo de Buenos Aires, de 76 anos, o primeiro papa jesuíta e latino-americano. Francisco nasceu numa família simples na capital argentina, filho de um trabalhador ferroviário de origem piemontesa e de uma dona de casa. Muito já se noticiou por aí de seus hábitos modestos, como de andar de transporte publico e cozinhar suas refeições. Leia perfil de Bergoglio publicado pelo  iG. A propósito, seu verbete foi rapidamente criado no Wikipedia.

Sob este ponto de vista parece um chefe da Igreja Católica com uma dose de simplicidade e humor, demonstrado já no seu primeiro pronunciamento: “Parece que meus irmãos cardeais foram quase buscar (um novo papa) no fim do mundo.”. Se Bento XVI tinha um certo excesso de acidez, o papa Francisco parece ter um tanino mais macio…

O vinho está ligado, desde a fundação do Cristianismo, aos ritos e à história da Igreja Católica (saiba mais no post Vinho Canônico). Aos jesuítas também cabe uma importante contribuição na história da viticultura da América do Sul, tanto no Brasil como na Argentina. O cruzamento destas informações, de alguma forma, levou a uma associação imediata da uva símbolo da Argentina, a malbec, ao nome de Bergoglio entre os enófilos. Muitos católicos ou simpatizantes postaram em suas contas no twitter, facebook e google+ que brindariam o anúncio de Francisco com uma garrafa desta que é a segunda uva mais plantada no território argentino. Enfim, ficou forte a associação entre o papa argentino Francisco e a malbec.

Este Blog do Vinho, no entanto, se permite a outra associação. Dada a origem italiana do pai do novo papa e sua ordem jesuíta, que introduziu o cultivo das videiras no país, o vinho que melhor representaria Franciso é o da uva bonarda, originalmente conhecida como bonarda piemontese.

A bonarda é a segunda variedade tinta mais cultivada e uma das mais tradicionais do país (ver tabela abaixo). Antes da invasão da malbec, era uma uva abundante e destinada a produzir tintos mais simples, de consumo local. A bonarda tem cor escura, bom corpo e fruta presente e nos exemplares mais simples deve ser consumido jovem. Quando bem tratada desde o cultivo até a vinificação, e envelhecida em barricas de carvalho, mostra potência e maciez. É interessante quando usada em cortes.

Principais uvas tintas produzidas na Argentina

Malbec 34% –  31.047 hectares cultivados

Bonarda 18%– 18.127 hectares cultivados

Cabernet Sauvignon 17% – 16.371 hectares cultivados

(fonte: Wines of Argentina)

Se você nunca provou um vinho da uva bonarda, pode ser esta uma boa desculpa. Não se tratam de vinhos de excelência, repletos de medalhas, com indicações exultantes da crítica especializada, apesar de ter alguns exemplares de alto calibre. Por isso mesmo, representam melhor um papa de origem jesuíta com mais humildade e menos pompa.

O Blog do Vinho traz abaixo uma seleção de alguns rótulos que tratam bem a uva, das garrafas mais simples aos mais elaborados.

Alamos Bonarda 2010

Produtor: Alamos (Catena Zapata)

Região: Mendoza

R$ 38,00

Importadora: Mistral

Porta de entrada  para conhecer a variedade. Simples mas bem feito. Catena sempre confiável.

La Posta – Armando Bonarda 2010

Produtor: La Posta

Região: Mendoza

R$ 48,00

Importadora: Vinci

Bem cotada entre os críticos, e ainda com um bom preço, traz mais fruta madura

Navarro Correas Coleccion Privada Bonarda

Produtor: Navarro Correas

Região: Mendoza

R$ 51,00

Importadora: Interfood

Boa futa, bons taninos, outro belo exemplar da bonarda.

Zuccardi Serie A Bonarda 2011

Produtor: Zuccardi

Região: Mendoza

R$ 58,00

Importador: Ravin

O sempre simpático Zuccardi acertou  em cheio neste Bonarda macio e cheio de fruta, valorizado pela barrica.

Crios de Susana Balbo Syrah-Bonarda 2008

Produtor: Doninio del Plata

Região: Luján de Cuyo, Vale de Uco

Uvas: syrah 50% e bonarda 50%

R$ 42,00

Importadora: Cantu

Único exemplar da lista que não é um bonarda 100%. Mas merece uma citação pois a eficiente enóloga Susana Balbo construiu um belo estilo de vinho em que a picante syrah e potente bonarda  de mais de 36 anos criam uma boa combinação.

Las Perdices Reserva Bonarda 2009

Produtor: Finca las Perdices

Região: Mendoza

R$ 85,00

Importador: Bodegas

Um pouco mais caro, mas com uma bela evolução no carvalho francês. É saboroso na entrada e desce macio.

Bonarda Limited Edition 2007

Produtor: Nieto Senetiner

Região: Luján de Cuyo, Mendoza

R$ 100,00

Importador: Casa Flora

Se você quer conhecer o potencial da bonarda, este é o vinho. Tem bom corpo, personalidade, intensidade e variedade de aromas. Paga-se um preço por isso, mas na minha opinião é o melhor bonarda que já passou pela minha taça.

Autor: Tags: , ,

9 comentários | Comentar

  1. 19 Marco Antônio 26/07/2014 19:58

    Caro Beto,

    Recomendo acrescentar a sua lista um outro exemplar da uva Bonarda, Serrera da Vinicula Bodega, tambem com ótima relacao custo x beneficio.

    Responder
  2. 18 paulo coelho jr. 30/03/2013 17:47

    Caro Beto, obrigado pela dica , vou provar esta uva .

    Abraço

    Paulo Coelho jr.

    Responder
  3. 17 Leandro Ebert 15/03/2013 14:51

    é, como disse o Werner, bornarda não pode ser.. pela descrição deveria ser una “Criolla” de algum “vino grueso” hehehe Eu é que to fora de tomar este….

    Também, que importância tem que vinho o Papa bebe?
    De qualquer forma um abraço!

    Responder
  4. 16 Werner Schumacher 15/03/2013 8:26

    Se investigares bem verás que não poderá ser um BONARDA argentino, pois esta uva no país vizinho é na verdade a CORBEAU. Algumas empresas, nas fichas técnicas, informam isto, mas no rótulo não. Portanto, só se for um bonarda italiano e atenção, também, deverá ter cuidado, pois há uma DOC que a uva é a CRETINA, ops, CROATINA. O Papa tem que ser verdadeiro, portanto, tais vinhos não podem fazer parte da dieta ou da missa.

    Responder
  5. 15 Paulo Milanesio 15/03/2013 7:59

    Caro Beto, interessante a abordagem que você fez em relação aos vinhos e o novo Papa. Afinal, apesar da pompa que muitos atribuem ao vinho, nada melhor do que aquela taça diária para encerrar um dia de trabalho estafante. Mas não posso deixar de mencionar que tive o privilégio de tomar o Bonarda Limited Edition 2007 (ganhei de um grande amigo, no meu aniversário), e achei realmente um excelente exemplar: um vinho que foi se abrindo com o tempo, revelando sabores diferentes, um vinho com estrutura e gostoso de se beber , puro prazer!!
    Grande abraço, Paulo Milanesio

    Responder
  6. 14 manfio 15/03/2013 6:23

    ola gerosa nao conhecia esse vinho apesar de morar tao perto da argentina( cascavel PR) vou dia desses e vou comprar pra apreciar.obrigado da dica.

    Responder
  7. 13 Paulo Sales 14/03/2013 12:06

    Oi, Gerosa
    Só para citar mais alguns exemplares, gosto muito do Chakana e do Trapiche Broquel feitos com a bonarda. Acho uma uva deliciosa, com um amargor e algo de defumado que me agradam muito.
    Parabéns por mais um ótimo texto.

    Responder
    • Beto Gerosa 14/03/2013 12:35

      Obrigado pela contribuição, Paulo
      Como comentei outro dia no post “O gosto dos críticos de vinho combina com o seu?”
      As notas nas redes sociais, a indicação via aplicativos e banco de dados e a crítica dos usuários bebedores de vinho estão ajudando a construir uma avaliação coletiva, um ranking formado pela opinião compartilhada.
      São garrafas que eu conheço, mas como nunca provei, não achei honesto recomendar. Vou seguir sua sugestão.
      abraços

  8. 12 Felipe 14/03/2013 11:18

    Caro Beto, a Bonarda realmente me surpreendeu e eu acredito que é uma excelente opção aos Malbecs, que sobem de preço assustadoramente no Brasil, sem razão aparente.
    Tenho provado alguns e da lista acima já provei alguns, todos muito bons.
    Comentei algumas outras boas opções em http://bebadovinho.blogspot.com
    Parabéns pelo blog!
    Um abraço.
    Felipe.

    Responder
    • Beto Gerosa 14/03/2013 11:32

      Caro Felipe

      Bonarda é de fato uma boa alternativa. Visitei seu blog e Los Perdices está em destaque também.
      Parabéns também pelo seu espaço.
      abraços
      Beto Gerosa

  9. 11 FABIO DOS SANTOS 14/03/2013 10:52

    muitos bons esse vinho ja tomei várias veses principalmente Alamos excelente vinho …

    Responder
    • Beto Gerosa 14/03/2013 11:32

      Isso aí, Fabio. É da série bom e barato.
      abraços
      Beto Gerosa

  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios